menu principal catálogo os nossos autores projectos associados a editora ver carrinho
Pesquisar
Juan Rulfo
BIOGRAFIA
Borges dedicou-lhe um capítulo inteiro na sua Biblioteca Pessoal; Gabriel García Márquez, num texto célebre, escreveu que a leitura deste autor influenciou de forma decisiva o rumo da sua escrita; Carlos Fuentes, Julio Cortázar, Alvaro Mutis, entre outros, rasgaram-lhe inúmeros elogios.
Juan Rulfo nasceu em Apulco, pequena localidade do estado de Jalisco (México), em 1917. Perdeu o seu pai e sua mãe muito cedo e passou a sua infância num orfanato em Guadalajara.
Em 1934 muda-se para a cidade do México e começa a escrever os seus trabalhos literários e a colaborar na revista "América".
Em 1953 publica "El llano en llamas", situando-o num dos lugares mais destacados da literatura mexicana contemporânea, e em 1955 publica a novela "Pedro Páramo", que significou a sua consagração como um dos autores de maior relevo da literatura universal. Desta última obra escreveu Jorge Luis Borges: "Pedro Páramo es una de las mejores novelas de las literaturas de lengua hispánica, y aun de toda la literatura.”
Juan Rulfo foi um dos grandes escritores latino-americanos do Século XX e nas suas obras apresenta-se uma combinação de realidade e fantasia, cuja acção se desenrola em cenários sul-americanos, e as suas personagens representam e reflectem o típico do lugar, com as suas grandes problemáticas socio-culturais entrelaçadas com o mundo fantástico.
Muitos dos seus textos têm sido base de produções cinematográficas.
A partir de 1946 o autor dedicou-se também à fotografia, médium com o qual realizou notáveis composições.
Em 1947 casou-se com Clara Aparicio, com a qual teve quatro filhos.
Foi um incansável viajante e participou em vários congressos e encontros internacionais, e obteve prémios como o Prémio Nacional de Literatura no México em 1970 e o Prémio Príncipe de Astúrias em Espanha em 1983.
Faleceu no México em 1986.
OBRA
A planície em chamas

O galo de ouro

Obra reunida

Pedro Páramo

ENTREVISTAS
"Vivi, portanto, numa zona devastada. Não apenas de devassidão humana, mas devassidão geográfica."

in Los Muertos no tienen ni tiempo ni espacio, diálogo com Juan Rulfo.

Obra reunida
Obra reunida
Juan Rulfo
Pedro Páramo
Pedro Páramo
Juan Rulfo
O galo de ouro
O galo de ouro
Juan Rulfo
A planície em chamas
A planície em chamas
Juan Rulfo